sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Sobre a indecisão na hora de escolher a faculdade






Um dos meus maiores problemas desde sempre é a minha incapacidade de decidir as coisas. Eu sou realmente uma lástima nisso. Fico nervosa, tento empurrar a escolha para outra pessoa e me esquivar o máximo que eu posso. Terrivelmente indecisa, chega até a ser chato pra quem convive comigo. Mas, bem ou mal, consegui passar por toda a minha adolescência sem grandes transtornos... Até que eu consegui o meu diploma do ensino médio e chegou a hora das inscrições para a faculdade. E agora, José?

Tinha duas irmãs fazendo faculdade e eu, que sempre fui meio que a nerdzinha da família, tinha todos os olhos em cima de mim. Todo mundo queria me ver brilhar. E isso só me apavorava mais e mais. Eu não tinha a mínima ideia do que eu queria da minha vida. Não era como escolher um filme ou aonde íamos comer, era a minha carreira. Eu ia passar anos da minha vida estudando sobre aquilo e trabalhar naquilo depois. Não podia errar.

Fiz muitas pesquisas, devo ter revirado sites tipo Guia do Estudante de cima a baixo, atrás de algo que parecesse certo pra mim e riscando definitivamente o que parecia totalmente nada a ver. Esportes? Nope. Química ou física? Não, valeu. Matemática? O mínimo possível. E nessa maneira meio torta de achar algo, eu escolhi Turismo. E passei para a, agora extinta, UniverCidade.

Oh céus, onde eu estava com a cabeça. Turismo? Eu nem sabia que existia graduação disso. Era um curso super interessante, e isso não vou negar. Eu adorava as aulas de hotelaria e transportes. Meus professores eram ótimos e tornavam a aula super interessante. Mas não era pra mim, sabe? Me sentia um peixinho fora d'água. Só cursei um semestre. Depois a faculdade entrou em greve por tempo indeterminado e eu aproveitei a chance para pular fora.

Decidi aproveitar o resto do ano, até o dia do ENEM, para botar na mesa as coisas que gostava, os assuntos que despertavam o meu interesse e escolher algo que fizesse mais sentido na minha vida. E onde eu fui parar dessa vez? Jornalismo, na FACHA.

Eu fiquei realmente excitada. Parecia o curso certo dessa vez. Teria a chance de escrever, estar por dentro das notícias do mundo e conhecer pessoas interessantes. Mas eu tinha esquecido um detalhe: a minha timidez incontrolável. Eu nem consigo falar direito no telefone sem gaguejar. Eu quase reprovei em teatro no ensino fundamental, como diabos eu iria passar pelas matérias que envolviam uma câmera e um microfone? E, por mais que eu estivesse adorando o curso, eu comecei a ficar apavorada. Deixei o pessimismo tomar conta de mim e desisti. Deixei a loucura tomar conta e desisti de algo que, sim, talvez não fosse o certo, mas eu estava gostando. Podia ter dado uma chance e visto até onde aguentaria, mas abandonei tudo no terceiro semestre.

E lá vamos nós de novo para o Guia do Estudante para olhar cursos e me preparar para o próximo ENEM (por sorte, eu sempre me inscrevia. Só por garantia). Minha prova naquele ano foi bem mais ou menos, mas eu arrasei na redação. Eu ainda não estava certa sobre o que queria cursar, mas resolvi dar uma chance para a Pedagogia. E foi assim que entrei na UFRJ.

E quem desistiria de uma federal, não é? Era um curso que nunca havia passado pela minha cabeça, mas eu até estava gostando. Eu ainda estava indecisa, sem certeza de que era o certo, Mas eu esperei pra ver até onde eu iria conseguir chegar daquela vez.


Eu não queria abandonar. Já estava envergonhada. Via vários dos meus amigos felizes nos cursos que tinham escolhido e eu ali, pulando de curso em curso, sem saber o que fazer da vida ainda. Parecia a única que tinha tal problema. Escolher uma faculdade não devia ser tao difícil, não é? Ah, mas era sim. Tentava buscar apoio aonde eu pudesse, conversei com tanta gente, e foi quando eu vi que não era fácil. Nem todo mundo escolhe o que quer fazer da vida com cinco anos. Algumas pessoas, especialmente as indecisas como eu, precisavam experimentar. E isso acalmou a minha cabeça e meu coração. Faculdade não é para sempre e você sempre pode mudar de carreira.

Permaneci em pedagogia por um tempo, acho que o maior tempo que já fiz, e comecei a considerar mudar para produção editorial. E depois pensei em veterinária, afinal era o que eu queria aos cinco anos. E depois, quem sabe, voltar para jornalismo. Quem sabe algo relacionado a computadores? Eu adoro computadores. E se eu entrasse para a marinha ou a polícia? E se eu escrevesse um livro? E se.

Hoje, alguns anos depois de começar a minha dança dos cursos, eu sou apenas uma mãe em tempo integral. Mas agora eu sei o que eu tenho. Finalmente sei o que eu quero. Ano que vem eu volto para Pedagogia, não sei aonde, mas volto. Eu nunca estive tão certa de algo na minha vida.

Mas vou continuar pesquisando, vou continuar na luta e estudando em casa. Agora que a minha mente hiperativa se acalmou e eu sei o que quero fazer, parece que o mundo saiu dos meus ombros. Depois de tanto desespero, eu estou tranquila.

E se eu pudesse dar uma dica para quem (como eu estava) está arrancando os cabelos, eu diria só isso: não se estresse tanto. Pare um pouco e respire fundo. Coloque na mesa as coisas que você gosta e tem talento; e pesquise sobre os cursos e mercado de trabalho. Não se deixe levar pela cabeça dos outros ou fique enlouquecido pela cobrança. A única pessoa que importa aqui é você, então trate de se fazer feliz! Uma hora a sua cabeça vai se iluminar e saberá o que quer da vida.

E como foi pra você essa decisão? Conta aqui nos comentários a sua experiência.

7 comentários:

  1. Tenho 15 anos, e já estou pensando no que quero realmente fazer. Mesmo que eu seja muito tímida queria fazer algo relacionado a arte tipo Arte Cênicas(Teatro), não me vejo fazendo outro curso futuramente a não ser este. Mas primeiro tenho que passar por um grande obstáculo chamado timidez.
    Boa sorte pra tu que dê tudo certo na tuas escolhas.
    Amei conhecer teu blog.
    Beijos.
    http://illjustliving.blogspot.com.br/2016/09/3-series-preferidas-da-vida.html

    ResponderExcluir
  2. Bem legal seu post. Eu sou uma pessoa super indecisa, achei que nunca iria decidir qual faculdade eu iria fazer, enquanto meus amigos já pareciam saber o que iriam fazer da vida. Agora já sei o que quero e fiz até um vídeo falando sobre isso. Se quiser ver http://goo.gl/oJtNx0 Eu quero fazer letras ( bacharelado ) ou Tradução, todos os dois, me permitiriam trabalhar no que quero.

    belezaculta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Adorei teu post hahahah! Mas a indecisão nessas horas é muito comum, fiquei indecisa para saber o que iria cursar, me resolvi e agora voltei com a indecisão... Faz parte da vida hahahah!
    Beijos,
    www.hitsdomomento.com

    ResponderExcluir
  4. Eu realmente sou muito indecisa, uma hora quero ser alguma coisa, em outra eu mudo.... mas no momento ja decidi algumas coisas, não quero mudar, São coisas que amooo! Um beijo!

    ResponderExcluir
  5. Apesar de ser muito indecisa, eu já escolhi o que quero fazer da vida, sonho desde pequena em ser medica e acredita que nunca mudou?

    ResponderExcluir
  6. Eu ainda não decidi o que quero fazer, estou entre moda e publicidade. amei o post, beijos.

    ResponderExcluir
  7. Menina, essa indecisão e dúvidas a respeito dos cursos é algo mais natural e provável que você imagine :o Um dos grandes problemas que vejo no ensino médio, é que existe uma pressão gigantesca para com os adolescentes e jovens escolherem e decidiram suas vidas já no terceirão... Com 17, 18 anos de idade ~ apesar de que minha experiência foi positiva, eu já sabia o que queria fazer já no segundo ano do ensino médio, era Psicologia, *-* e na metade do ano que vem, eu já me formo e realizo um dos meus grandes sonhos ^^ E mesmo assim, não quero parar de estudar, desejo fazer outros cursos, especializações e conhecer outros conhecimentos, afinal, isso que é o mais importa, conhecer e experimentar um pouquinho de cada coisa, pra você poder se encontrar e ser feliz ^^ mesmo na busca e todo esse processo. Boa sorte pra você lindona!
    Beijinhos,
    Pequeno Mundo de Sarah

    ResponderExcluir

Caroline nas Nuvens - 2016 © Todos os Direitos Reservados

Tema Base por Butlariz